Como Surgiu os Nomes Religiosos das Plantas?



De onde vêm os nomes religiosos das Plantas?

Apesar das plantas possuírem nomes botânicos de origem latina ou grega, os nomes populares são regionais e mais usados pela sociedade. O certo seria aprendermos os botânicos também por serem uma língua universal. Existe um para cada espécie, mas por qual circunstância surgem os nomes populares?

1º pela má interpretação do nome botânico. Ex: aspargos (asparagus sp)
2º pela semelhança com coisas ou animais. Ex: crista-de-galo
3º pela propriedade ou comportamento da planta. Ex: flor-de-maio (schulumbergera truncata) por florescer em maio
4º crença, simbologia ou superstição. Ex: lágrima-de-cristo ou dinheiro-em-penca.



Além das formas, há plantas que remetem a fatos religiosos. O cipó-de-são-joão (pyrostegia venusta) recebeu este nome porquê floresce durante o mês das festas de São João e a quaresmeira porque dá flor durante a quaresma. Já as folhas do lírio-da-ressureição (kaempferia pulchra) desaparecem no outono-inverno para resurgirem depois com flores, da mesma forma que Jesus renasce todos os anos em 25 de Dezembro.
O lírio-de-finados (lilium longiflorum) é produzido em Outubro-Novembro e comercializado como flor de corte, principalmente no feriado de Finados. Acontece também a associação da imagem do santo a as flores, como é o caso da Santa Rita, que sempre aparece rodeada de rosas. E não é só ela, há flores que representam alguns santos. Devotos de São José levam muitos lírios-de-são-josé (hemerocallis flava) em 19 de Março, data em que é cultuado no catolicisno.
O lírio é também uma figura forte na imagem de Santo Antônio por ele ter em sua roupa algumas flores desta espécie. No caso de Santo Expedito, a primeira lembrança é de estar, segurando uma espada em uma das mãos e na outra uma palma. As rosas já fazem parte da história de Santa Terezinha.


Veja Também:

Tecnologia do Blogger.