Ipomoea cairica




Nome Científico: Ipomoea cairica
Nomes Populares: Ipoméia, Campainha, Corda-de-viola, Corriola, Glória-da-manhã, Jetirana, Jitirana
Família: Convolvulaceae
Categoria: Plantas Daninhas, Trepadeiras
Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
Origem: América do Sul, Brasil
Altura: 2.4 a 3.0 metros
Solo: Pode ser cultivada até em solos pobres
Luminosidade: Sol Pleno
Regas: Regulares
Ciclo de Vida: Anual
Multiplicação: Sementes





A trepadeira Ipoméia é muitas vezes considerada invasora por causa de sua rusticidade e crescimento rápido e talvez por isso não seja mais valorizada pelos paisagistas, podendo-se observá-la com frequência em terrenos abandonados e matas se desenvolvendo de forma desordenada. De textura herbácea, a Ipomoea cairica pertencente a família Convolvulaceae é originária da América do Sul. Seu caule é volúvel, enroscando-se facilmente durante seu crescimento sobre os suportes onde é cultivada. Suas flores de coloração rosa com o centro arroxeado são as mais conhecidas da espécie, porém pode ser encontrada em outras variedades.
A Ipoméia deve ser cultivada a pleno sol, sem exigência de que o solo seja fértil desde que, sejam drenáveis e com regas regulares. Apesar de não tolerar o frio intenso, pode ser conduzida em clima temperado, durante a Primavera e o Verão.
A Ipoméia pode ser utilizada para cobrir treliças, cercas e muros, não é indicada para cobrir estruturas mais caras e maiores, como pérgolas e caramanchões, por que com o passar do tempo a espécie vai perdendo a beleza. Também serve para esconder temporariamente entulhos e outras estruturas feias no jardim.
Multiplica-se por facilmente por sementes.







Tecnologia do Blogger.