Perovskia atriplicifolia




Perovskia atriplicifolia, Perovskia 'pináculo Azul', Perovskia 'hybrida'
Família: Lamiaceae
Origem: Ásia
Floração: Julho-Setembro
Flores: azuis
Luminosidade: sol pleno
Solo: bem drenados, pobre, pedregoso
Porte: 90 cm até 1,5 m, dependendo da espécie
Clima: Muito resistente, de -15 ° C
Multiplicação: sementes, estaquia
Pragas e doenças: resistentes a doenças e insetos






O nome Perovskia é uma homenagem a M. Perovski (1794-1857), político russo, que foi governador da província de Orenburg e também uma referência a perovskita, um composto natural de titânio e cálcio, encontrada em xistos alcalinos dos Urais.
O perovskia pertencente a família Lamiaceae só foi difundida por volta do ano de 1904 no Afeganistão, o que explica sua ausência em grandes enciclopédias botânicas do século XIX.
Existem 7 diferentes espécies de Perovskia, sendo as mais conhecidas e cultivadas a Perovskia atriplicifolia, a Perovskia 'pináculo Azul' e a Perovskia 'hybrida'.
Trata-se de um arbusto rústico de até 90 cm de altura, que geralmente é cultivado de forma isolada, possuindo um belo efeito ornamental, devido sua flores de cores azuis, nos tons pálidos ao celeste. Encontrada em áreas nativas entre 2 200 e 3 900 m de altitude no Afeganistão, Paquistão, Caxemira e Tibet, prefere solos bem drenados, pobres e pedregosos, é bem resistente a poluição, pragas, doenças e ao frio, resistindo temperaturas de até -15 ° C .
Prefere o sol pleno e não exige adubações periódicas a não ser que esteja sendo cultivada em vasos ou floreiras, as regas devem ser controladas já que a espécie não tolera solos úmidos.
A Perovskia possui muitas qualidades e rusticidade no cultivo e ainda é capaz de trazer movimento ao seu jardim quando acionada pelo vento, com suas folhas inclinando-se graciosamente criando um efeito muito ornamental. É recomendado somente poda de manutenção e sua multiplicação se faz por sementes e estaquia.




Tecnologia do Blogger.