Como Multiplicar Paphiopedilum





Aprenda o modo mais fácil de propagar esta bela orquídea em 4 passos.
A maioria das pessoas costuma ter receio de multiplicar orquídeas, talvez por acharem que se trata de plantas frágeis, que ao menor toque vão acabar morrendo. Não é bem assim. No geral, existem dois métodos muito utilizados na propagação dessas plantas. Por divisão de pseudobulbos, ou então de rizomas.
Entretanto, as orquídeas pertencentes ao gênero Paphiopedilum, conhecidas popularmente como sapatinho, podem ser multiplicadas de uma maneira simples e muito prática.

Para ter um maior sucesso o conveniente é esperar o final da floração, que começa no Outono e se estende até o final do Inverno.
Portanto, a melhor época para essa multiplicação costuma ser no começo da Primavera.
O procedimento é o simples.

1- Retire a planta do vaso, molhando o substrato e passando uma faca pelas paredes laterais, a fim de desprender as raízes e facilitar a saída da planta.

2- Em seguida, faça uma poda de limpeza, procurando eliminar as raízes velhas. Se as raízes que sobrarem estiverem muito compridas, pode-as também, deixando cada uma com mais ou menos uns 15 centímetros. Não esqueça de esterilizar previamente a tesoura de poda, a fim de evitar uma possível contaminação.
3- Após ter feito essa poda de limpeza, basta repartir, manualmente, a sua orquídea em duas partes. Faça isso dividindo os fascículos (tipo de inflorescência em que as flores se inserem no mesmo nó caulinar) em dois.

4- O próximo passo é preparar os vasos, colocando, no fundo, uma boa camada de cacos de cerâmica para facilitar a drenagem. Preencha com uma parte de substrato a base de xaxim desfibrado (ou produto à base de coco), areia grossa lavada, esfagno e um punhado de terra preta. Instale a nova muda, e depois complete o vaso com o resto do substrato.

Pronto. Agora é só instalar os vasos em lugares bem iluminados, protegidos de ventos fortes, regando-os regularmente, a fim de manter o substrato sempre úmido. Isso é muito importante, uma vez que, por não conseguirem armazenar água no organismo, essas orquídeas requerem mais umidade do que o habitual. No ano seguinte, as primeiras flores dos seus novos sapatinhos já começarão a desabrochar.




Tecnologia do Blogger.