Epipremnum pinnatum




Nome Científico: Epipremnum pinnatum
Nomes Populares: Jibóia, Era-do-diabo, Jibóia-verde
Família: Araceae
Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra, Trepadeiras
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: Ilhas Salomão, Oceania
Altura: 1.2 a 1.8 metros, 1.8 a 2.4 metros, 2.4 a 3.0 metros, 3.0 a 3.6 metros, 3.6 a 4.7 metros, 4.7 a 6.0 metros, 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros, acima de 12 metros
Luminosidade: Luz Difusa, Meia Sombra, Sol Pleno
Solo: Substrato rico em matéria orgânica
Ciclo de Vida: Perene
Multiplicação: Estaquia
Cuidados: Planta tóxica, quando ingerida.

Vistosa e com habilidade de se apoiar em diversos tipos de substratos diferentes, a Epipremnum pinnatum pertencente a família botânica Araceae, originária das Ilhas Salomão e Oceania, ficou conhecida popularmente como Jibóia, Era-do-diabo ou Jibóia-verde. Muito comercializada em vasos sobre blocos de substrato, esta planta é uma ótima opção para decorar ambientes internos.
Suas folhas são brilhantes e se alteram de acordo com a maturidade da planta, inicialmente são pequenas, sem variegações ou recortes, com o crescimento tornam-se grandes, variegadas e algumas vezes recortadas. É uma das poucas trepadeiras para utilização à meia-sombra e por isso ficou tão conhecida pelos brasileiros.
Se cultivada em substrato rico em matéria orgânica e receber regas periódicas, sua Jibóia terá sempre uma folhagem bonita, de crescimento rápido e brilhante. O rápido crescimento da Jibóia as vezes pode sufocar o desenvolvimento de outra espécie, principalmente quando cultivada utilizando-se árvores e outras plantas, como suporte.
Tipicamente tropical, não tolera geadas e frio intenso. Multiplica-se por estaquia.

Cuidados:
Planta tóxica se ingerida, manter fora do alcance de crianças e pequenos animais domésticos.
Tecnologia do Blogger.