Ixora chinensis




Ideal para compor jardins tropicais, a Ixora chinensis pertencente a família botânica Rubiaceae, é uma bela espécie de planta arbustiva muito difundida em todo o Brasil, que ficou conhecida popularmente como Ixora-chinesa, Alfinete-gigante ou Ixora-vermelha.
Possui caule de textura lenhosa, ramificado, ereto que pode chegar aos seus 2 metros de altura, suas folhas verde escuras são simples, coriáceas e muito brilhantes.
A Ixora chinesa possui inflorescências terminais, em umbela, com numerosos botões alongados, que abrem-se em minusculas flores que podem ser vermelhas, alaranjadas, amarelas ou róseas, surgindo principalmente na Primavera e Verão. Suas pequenas flores coloridas possuem muito néctar e atraem beija-flores e borboletas para o jardim.
A Ixora chinesa pode ser cultivada no jardim, isolada, em grupos irregulares ou renques, já para o cultivo em vasos e floreiras, aconselha-se o cultivo de sua variedade anã, que são menores e mais compactas, servindo inclusive para se cultivar como forração.
A planta prefere o solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica, sempre em sol pleno e com regas regulares. Tipicamente tropical, a Ixora chinesa pode ser cultivada em estufas úmidas em países de clima temperado. Para estimular o florescimento da planta fertilizações leves podem ser realizadas durante todo o ano. Multiplica-se por estaquia e não tolera geadas.








Nome Científico: Ixora chinensis
Nomes Populares: Ixora-chinesa, Alfinete-gigante, Ixora-vermelha, Ixória-chinesa
Família: Rubiaceae
Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Cercas Vivas, Flores Perenes
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: Ásia, China, Malásia
Altura: 1.2 a 1.8 metros
Solo: Fértil, drenável e rico em matéria orgânica
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Regas: Regulares
Ciclo de Vida: Perene
Multiplicação: Estaquia








Tecnologia do Blogger.